Pentecostes: Escritura e Poder de Deus

Pentecostes: Escritura e Poder de Deus

Plenitude das Escrituras e do Poder de Deus

O último domingo, 20 de Maio de 2018 foi marcado pela comemoração do dia de Pentecostes. Esta é comemorativa bíblica que às vezes não é comemorada tão intensamente, mas é a chave para compreendermos o coração de Deus.

Certa vez Jesus disse:  “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” (Mateus 22:29). A festa de Pentecostes nos ensina sobre como a plenitude nestas duas áreas nos torna seguidores completos de Jesus. Ele não nos chama para um equilíbrio e sim para a plenitude e para a conexão íntima entre as Escrituras e sua manifestação de poder. Escritura (texto) tido apenas como verdade intelectual, não transforma o ser humano. A busca pelo poder de Deus, sem Escritura não tem fundamento, nem leva ao arrependimento que produz transformação de vida.

 

O que é a festa de Pentecostes

A festa bíblica de Pentecostes é uma das três convocações solenes para o povo de Israel, em que é esperada uma reunião em Jerusalém. A festa, cujo nome original é Shavuot, significa “semanas”, é a contagem de 50 dias a partir da Páscoa, para que Deus abençoe as colheitas.  Porém, seu principal objetivo é relembrar a o recebimento da Lei, no Sinai, 50 dias após a saída do Egito.

No contexto cristão, é o momento em que o Espírito Santo é derramado sobre os discípulos de Jesus, após sua ressurreição. Aqueles que estavam perdidos e desesperançados foram cheios de ousadia e poder.

 

Um tempo de espera

Havia um tempo de espera, chamado “a contagem do Ômer”. Esta era acontava o tempo desde que a Páscoa até o recebimento da PALAVRA de Deus.

No contexto da igreja, houve também um tempo de espera. Jesus, nossa Páscoa, ordenou aos seus discípulos que esperassem em Jerusalém até que do alto fossem revestidos de PODER. Ele não deu um prazo específico, então os discípulos clamavam continuamente, juntos, confiando na promessa.

À luz da graça de Jesus, aquilo que era sombra, se torna realidade. Aquele que É a Palavra se manifestaria com poder.

 

Um tempo de colheita

A festa de Shavuot também é a celebração da colheita. Em Atos 2 também houve uma grande colheita, pois ao se manifestarem os dons do Espírito Santo (PODER), abriu-se um caminho para a pregação de Pedro (PALAVRA) e naquele dia foram batizadas milhares de pessoas.

 

Um tempo de liberdade

A expectativa da espera, da contagem do Ômer, coincidia com uma outra contagem, do jubileu, pois após 7 contagem de 7 anos, havia uma libertação geral da terra, de escravos. A festa de Pentecostes marca para nós também um tempo de liberdade. Os discípulos de Jesus foram cheios de ousadia para espalhar a mensagem do Evangelho por toda região, apesar da perseguição religiosa que enfrentavam por parte do Império Romano.

Que possamos compreender melhor as festas bíblicas e seu significado profundo para nós. Desejo que você se encha de conhecimento da Palavra e de poder de Deus, resplandecendo em sua vida a luz do evangelho de Jesus.

 

Acesse também nossos demais estudos através do link: http://www.2or3church.ca/mensagens/

 

Que o Senhor Jesus te abençoe!

Pr. Alan Cajueiro

alan.cajueiro@2or3church.ca

Acompanhe também nossas publicações e cultos online em nossa página no Facebook.